quarta-feira, julho 11, 2007

De Zé para Zé

Carla: 20 anos. Morena de cabelos compridos. Estuda administração, namora há dois anos e trabalha numa escola.
Daniela: 23 anos. Super simpática. Morena de cabelos medianos. Mostra-se com um sorriso verdadeiro no rosto o tempo inteiro. É formada em Relações Públicas e trabalha num Jornal.
Amanda: 22 anos. Morena de cabelos curtos. Estuda publicidade, extrovertida e trabalha na área de mídia.
Patrícia: 19 anos. Acabou de entrar na faculdade de direito. A única loira de olhos claros. Inteligente e esclarecida, aparenta ser mais velha.

A semelhança entre as quatro? Todas elas estão dando em cima do Zé. Pois é. Uns com tanto, e outros com tão pouco. O Zé ta com a bola toda e nem sabe ao certo! Ao contrário do que possam estar pensando, o Zé não é nenhum filé. É uma pessoa muito simples, um Zé-Qualquer. Verdade isso é!

Tanto que o Zé tava sozinho já fazia um mês. Zero. Sem nem UM beijo. Desempregado e desmemoriado, não estava no padrão qualitativo da mulherada atual. Vocês sabem como é! O Zé tava aí... tranqüilo, mas por algum mistério (ou milagre), as mulheres começaram a chegar no Zé e aparentemente esperavam sua atitude: “E aí Zé, qualé que é?”

Pois é! Nosso primitivo, simples, modesto e singelo Zé, começou a ter cuidado com sua agenda. Era muita mulher e muito compromisso pra sua cabeça sempre cheia de mé. Agora que não era mais um Zé-Ruela, era um Zé-Juan, precisava lembrar quem era quem. Não queria escolher. Queria todas. Poxa, coitado do Zé. Nunca tem ninguém! Deixa ele ter quatro, não é?

O Zé tava pasmo de agora fazer parte da verdade unânime entre os homens: basta ficar um pouco sozinho que aparecem várias ao mesmo tempo. É ridículo, até! Vejam as conexões: Carla namora! Ficava com o Zé há muito tempo e agora reapareceu toda manhosa. Daniela conheceu o Zé numa festa junina! Muito recentemente. Começaram a conversar porque ambos queriam acarajé. Já Amanda nem da cidade é. Conversava com Zé pela internet e de repente decidiu vir pra cá. E Patrícia é sua amiga colorida. Que estava em preto e branco até agora. Mas quando as outras três entraram na vida do Zé, Patrícia voltou a ser o próprio arco-íris. Impressionante, né? Quatro pessoas. Épocas diferentes. Nenhum amigo em comum entre elas. Só o Zé.

Bom, como era de se esperar, Carla viu um recado “comprometedor” da Amanda no orkut do Zé. Foi tirar satisfação e o Zé jogou na cara dela que ela já namorava o Jé. Aí a Patrícia, perfil de quem faz direito, “sem querer” foi xeretar no orkut do Zé e viu um recado comprometedor dele para a Daniela. Cheio de nhé-nhé-nhé. Patrícia jogou na cara dele a sacanagem. Ciumenta, ainda xingou a Dani. E a Dani por fim, que não sabia de nada, foi deixar um recado pro Zé e viu o recado da Patrícia descendo a lenha nela. Só conseguiu falar “Po Zé, que que é?!”

Pois é, e agora? Sabe o que ele fez? Não ficou com nenhuma: Zé-finí! Deu no pé!

Um comentário:

Poly disse...

Olá André!

Estou citando seu texto "Porque eu amo ser publicitário" em minha monografia e gostaria de saber seu sobrenome para dar os corretos créditos. Se possível, me responda pelo email: poly.matriz@gmail.com o mais breve que puder.

O link do texto é esse: www.vidavessa.blogspot.com/2006/07/por-que-eu-amo-ser-publicitrio.html

Obrigada.